quinta-feira, 24 de março de 2011

Portugal na 2.ª metade do século XIX

O espaço português


Por volta de 1850, Portugal vivia em crise, por causa: - das invasões francesas; - da independência do Brasil; - da guerra civil. Em 1851, iniciou-se um período de desenvolvimento e modernização do reino, a que se deu o nome de Regeneração. Na agricultura Dividiram a terra: - tirando-a à nobreza e ao clero, vendendo-a à burguesia; - acabando com o direito de "morgadio" (o filho mais velho herdava toda a propriedade); - dividindo os baldios (terrenos incultos) Introduziram novas técnicas de cultivo (alternância de culturas, selecção de animais e de sementes, uso de adubos químicos); Introduziram novas alfaias e máquinas agrícolas; Divulga-se o cultivo de novos produtos como a batata, o arroz, a beterraba, etc. Na exploração mineira Desenvolveu-se a exploração mineira, sobretudo minas de cobre, ferro e carvão. Junto às minas surgiram novas povoações. O carvão passou a ser a principal fonte de energia para uso doméstico e para a indústria. Na indústria No século XIX, a indústria passou a utilizar máquinas. Mas a grande "revolução" na indústria deu-se com a máquina a vapor. Em Portugal a primeira foi usada em 1835. A introdução das máquinas na indústria permitiu: - produzir em maior quantidade; - produzir mais rapidamente; - produzir em série; - utilizar a divisão de tarefas; - tornar os produtos mais baratos. O artesão dá lugar ao operário; A oficina dá lugar à fábrica. As indústrias portuguesas localizavam-se, sobretudo, nas zonas do Porto/Guimarães e Lisboa/Setúbal. Principais indústrias: Fiação; Tecelagem; Vestuário; Calçado;Produtos químicos; Metalurgia; Chapelaria; Vidros; Tabaco; Conservas; Papel, etc. Com a indústria apareceu um novo grupo social: o operariado (operários) Os operários trabalhavam nas fábricas em muito más condições: - Longos horários de trabalho (chega às 16 horas) - Salários muito baixos; - Mulheres e crianças trabalhavam nas fábricas mas recebiam salários ainda menores; - Sujeitos a muitos acidentes de trabalho; - Não tinham qualquer tipo de assistência. Não é por isso de admirar que surgissem as primeiras greves e manifestações, para pedir melhores condições de trabalho e de vida. TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Todo o progresso da segunda metade do século XIX só foi possível devido à modernização da rede de transportes e comunicações: estradas, caminho-de-ferro, pontes, túneis. Um dos principais responsáveis por esta política de modernização foi Fontes Pereira de Melo, ministro de D. Maria II, D. Pedro V e D. Luís I. A introdução da máquina a vapor nos transportes foi uma das principais inovações. A primeira viagem de comboio, em Portugal teve lugar a 28 de Outubro de 1856 (Lisboa/Carregado) 1868 – Lisboa / Madrid 1877 – Lisboa / Porto 1887 – Lisboa / Paris O comboio: - Levava mais pessoas, mais mercadorias, mais depressa e por menos dinheiro; - Alterou as paisagens; - Fez surgir novas localidades (Entroncamento) e novas profissões (ferroviários); etc. Construíram-se muitas estradas de macadame (terra batida sobre pequenas pedras e areia grossa) Em 1855, começou a circular a mala-posta, entre Lisboa e o Porto (demorava cerca de 36 horas) Em 1895, chegou a Portugal o 1.º automóvel (um Panhard) Melhoraram-se os portos e construíram-se faróis. Reformaram-se os correios: Surge o selo adesivo (1853) e o postal; as ruas passam a ter nome e as portas número; aparecem os primeiros marcos do correio. 1856: É inaugurado o telégrafo eléctrico 1882: É inaugurada a rede de telefones de Lisboa Ensino Os governos liberais tomaram várias medidas no campo do ensino: - Criaram-se escolas primárias (algumas para raparigas); - O ensino primário passou a ser obrigatório; - Foram criados liceus em todas as capitais de distrito; - Fundaram-se escolas industriais, comerciais e agrícolas; - Criaram-se escolas superiores ligadas à Marinha, às Artes; às técnicas e ao Teatro. Apesar destas medidas grande parte da população continuou analfabeta. Defesa dos direitos humanos

O Código Civil de 1867, acaba com a Pena de Morte; Em 1869, é extinta a escravatura. Demografia Até ao final do século XVIII, a população era contada em numeramentos. Estes eram pouco rigorosos pois apenas se contavam os fogos (casas). Em 1864, surge o primeiro recenseamento (ou censo). A partir de 1890, começaram a ser feitos de 10 em 10 anos. Crescimento populacional Até ao século XVIII, o crescimento é lento. Depois de meados do século XIX, a população aumentou mais rapidamente devido: - às melhorias na alimentação; - ao desenvolvimento da medicina; - à melhoria da higiene nas cidades; - à melhoria na higiene individual; - à não ocorrência de guerras. A população distribuía-se desigualmente pelo país. O litoral norte era a zona mais povoada: - devido aos solos mais férteis; - a existência de portos marítimos; - ao maior número de indústrias; - à maior facilidade de comunicações. Êxodo rural Como a agricultura continua, apesar de tudo, a ter uma fraca produtividade, a população do campo continuava a viver mal. Isto leva a que muitas pessoas abandonem os campos para irem à procura de emprego para as grandes cidades: A isto chama-se êxodo rural. Emigração Muitos portugueses emigram (vão para o estrangeiro) para procurar melhores condições de vida. O Brasil é o destino mais procurado: - devido ao fim da escravatura que originou a necessidade de mais mão-de-obra; - pelo facto de se falar a mesma língua. Alguns regressaram à terra natal ricos. Eram conhecidos como “brasileiros”. Mandaram construir palacetes que ficaram conhecidos como casas de “brasileiros”. A maioria, porém, continuou a levar uma vida humilde no Brasil, nunca tendo regressado a Portugal.


Para treinar (a ficha de avaliação é no dia 28 - 2.ª feira):

http://www.eb23-cmdt-conceicao-silva.rcts.pt/sev/hgp/13.1.cross.htm

4 comentários:

claudia disse...

Obrigado stôr.

Filipe Amado disse...

Olá professor Tozé. Obrigado por sempre que temos testes o stôr pôr estes resumos no blog. São uma grande ajuda. Bom fim-de-semana.

bea fonseca disse...

ola professor toze obrigada pelos resumes!!!

bea fonseca disse...

ola stor toze !!!

no resume, na quinta linha esta «em 1551, iniciou-se...» nao devia ser « Em 1851, iniciou-se...»????

bom resto de fim de semana